domingo, 10 de abril de 2011

Sede agradecidos


Mensagem nº 26

Mensagem ministrada em 10/04/11; (domingo à noite) pelo Pr. Josnei Borges dos Santos na Comunidade Barra São João (Benedito Novo - SC).


Obs. Todos os sublinhados, grifos em negritos nos textos bíblicos são meus.




TEXTO BASE:

“12-Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;
  13-Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.
  14-E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição.
  15-E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.
  16-A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração.
  17-E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.” [Colossenses 3:12-17].

A irmã Marili e a irmã Graziela sempre me enviam mensagens para ilustrar meus sermões. Vou utilizar uma ilustração neste sermão, que se trata de um cachorro diferente muito inteligente.

“Quando aquele açougueiro viu o cachorro entrando em seu açougue, logo o espantou pra fora, mas, em seguida o cachorro voltou. Ao ir espantá-lo novamente notou que ele trazia na boca um bilhete:

“Por favor, envie-me 12 salsichas e um quilo de carneiro, obrigado.”

Junto com o bilhete havia dinheiro suficiente para pagar o pedido.

O açougueiro pegou o dinheiro e pôs as salsichas e o carneiro em uma sacola, e colocou-a na boca do cachorro (imaginando que o animal iria comer toda a carne imediatamente, mas, isso não aconteceu).

Impressionado, o açougueiro resolveu seguí-lo. O bicho desceu a rua até o cruzamento, depositou a sacola no chão pulou e apertou o botão para fechar o sinal, esperou pacientemente que o sinal se fechasse, pegou a carne e atravessou a rua indo a uma parada de ônibus.

No ponto de ônibus o cão sentou-se no banco e ficou esperando. Quando o ônibus chegou o cachorro foi até a frente para conferir o número e voltou para o seu lugar.

Outro ônibus chegou ele tornou a olhar. Certificou-se de que era o ônibus certo e entrou.

O açougueiro, sem poder acreditar no que estava vendo, também embarcou.

A certa altura, o cachorro se levantou, ficou em pé sobre as duas patas traseiras e com uma das patas dianteiras apertou o botão para saltar (tudo isso com as compras ainda na boca).

Ao descer do ônibus caminhou pela calçada, parou diante de uma casa modesta, pôs as compras no chão, abriu o portão, entrou, fechou o portão, foi até a porta da frente, ficou novamente em pé sobre as duas patas traseiras e, com a boca, tentou girar uma maçaneta redonda, mas a porta estava chaveada.

Visivelmente apreensivo, apertou a campainha.

Um cara enorme abriu a porta e começou a espancar o cachorro.

O açougueiro gritou com ele: -”Pelo amor Deus, homem, o que você está fazendo? Esse cachorro é um gênio.”

“Gênio??? Esta é a segunda vez na semana que este cachorro estúpido esquece a chave!”

Uma das coisas mais feias e degradantes é uma pessoa não grata; uma pessoa mal agradecida. Não te surpreendas: Muitas vezes mesmo que alcancemos resultados que venham satisfazer todas as expectativas, sempre haverá alguém questionando contra nós. Um dos piores defeitos do ser humano é a ingratidão. Como é difícil lidar com pessoas mal agradecidas. Você faz tudo para agradar e recebe uma crítica como paga.

Muitas vezes tal pessoa ainda se volta contra você.

Nem sequer um muito obrigado”.  Quanta ingratidão. Jesus experimentou isso aqui na terra.

“12-E, entrando numa certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez homens leprosos, os quais pararam de longe;
13-E levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós.
14-E ele, vendo-os, disse-lhes: Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, indo eles, ficaram limpos.
15-E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz;
16-E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças; e este era samaritano.
17-E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove?
18-Não houve quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro?
19-E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.” [Lucas 17:12-19].

Pior ainda e quando a pessoas mal intencionadas ou despreparadas se voltam contra você, com mentiras e difamações, movidas por um espírito do inferno.  É um momento de frustração e dor sem explicação quando isso acontece. 

Por incrível que pareça quanto mais nos envolvemos com as necessidades do próximo procurando ajudá-lo, mais somos afligidos por este tipo de coisa. Sempre vai ter alguém para por defeito e criticar, porém não devemos ficar chocados com as injustiças e indiferenças deste sistema de mundo perverso. Sempre haverá opiniões contrárias, isso é natural. O apóstolo Paulo aconselhou os colossenses a olharem para cima, não para as injustiças terrenas.

“1-PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.
2-Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;
3-Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” [Colossenses 3:1-3].

Lembre-se não importa o quão bom e dedicado você seja, sempre haverá alguém capaz de encontrar defeito e lhe censurar. Não devemos nos afligir ante aos julgamentos maldosos e as opiniões contrárias, muitas vezes ditas por pessoas despreparadas, que não enxergam um palmo diante do nariz.

Se alguém agiu de maneira desonesta e estúpida contra você perdoe. O perdão é um benefício para você mesmo.

“14-Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;
  15-Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” [Mateus 6:14-15].

Lembro-me que em abril de 1999 vendi minha casa, com a intenção de comprar outra propriedade noutra cidade. Foi um momento de muita turbulência na minha vida. No período que recebi o dinheiro, uma prima da minha esposa estava passando por sérias dificuldades financeiras. Resolvi ajudá-la emprestando esse dinheiro, único bem que possuía na época. (Hoje esta experiência ensinou-me que não se deve fazer isso em hipótese alguma). Quando ela pegou o dinheiro afirmou que o empréstimo seria apenas por algumas semanas, porém isso não aconteceu. Vendo que o dinheiro estava perdido, após várias mentiras articuladas por ela e seu marido, decidi retirar o dinheiro em pequenas quantias. Até que finalmente nove anos depois ela e o seu esposo negaram a conta definitivamente. Esbravejando em certo tom irônico que nunca mais eu fosse à firma deles pedir dinheiro; que eu fosse procurar meus direitos, visto que eles já tinham um advogado.

Além de ficarem com o que me pertencia, maldosamente comentaram com outras pessoas que já tinham saldado toda a dívida, e que eu queria receber mais, colocando em dúvida a minha integridade.

Foi uma tremenda ingratidão. Conclusão: Fiquei sem dinheiro e sem a casa, pagando aluguel com muita dificuldade, pois o meu salário era muito precário. A raiva brotou em meu coração, extremamente decepcionado com uma família que depositara toda a minha confiança. Aprendi que confiança em homens e em nós mesmos nos trás maldição. “... Maldito o homem que confia no homem...” [Jeremias 17:5].

Procurei alguns pastores para me ajudar na causa, pois a Bíblia nos orienta a não levar uma pessoa que professa fé em Jesus Cristo diante dos tribunais, porém não obtive sucesso.

“1-OUSA algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?
2-Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas? 3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
4-Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
5-Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?
6-Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isto perante infiéis.” [I coríntios 6:1-6].

Impotente diante dos fatos fiquei amargo, insatisfeito com a vida que levava. Aquilo começou a me corroer por dentro; porque eu os via ostentarem status e luxo, enquanto eu andava com um carro de 12 anos de uso, morando de aluguel. Foi aí que senti na pele a situação de Asafe, vendo pessoas injustas e roubadoras prosperarem.  

O salmista chega à conclusão apressada, de que não adianta nada obedecer às leis de Deus, se ele não castiga as pessoas que são desobedientes! Isso parece não concordar com a promessa que Deus fez ao povo de Israel.

“2-Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos.
  3-Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios.
  4-Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua força.
  5-Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens.
  6-Por isso a soberba os cerca como um colar; vestem-se de violência como de adorno.
  7-Os olhos deles estão inchados de gordura; eles têm mais do que o coração podia desejar.
  8-São corrompidos e tratam maliciosamente de opressão; falam arrogantemente.
  9-Põem as suas bocas contra os céus, e as suas línguas andam pela terra.
  10-Por isso o povo dele volta aqui, e águas de copo cheio se lhes espremem.
  11-E eles dizem: Como o sabe Deus? Há conhecimento no Altíssimo?
  12-Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas.
  13-Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência.
  14-Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã.
  15-Se eu dissesse: Falarei assim; eis que ofenderia a geração de teus filhos.
  16-Quando pensava em entender isto, foi para mim muito doloroso;
  17-Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles.” [Salmo 73:2-17].

No versículo 14 O salmista acha que Deus não está contente com ele, e isso o deixa ainda mais confuso.

Asafe afirma: quando vi que tudo ia bem para os orgulhosos e os maus, quase perdi a confiança em Deus. Os maus não sofrem; eles são fortes e cheios de saúde. Eles não sofrem como os outros sofrem, nem têm as aflições que os outros têm. Por isso, usam o orgulho como se fosse um colar e a violência, como uma capa. O coração deles está cheio de maldade, e a mente deles só vive fazendo planos perversos. Eles gostam de caçoar e só falam de coisas más. São orgulhosos e fazem planos para explorar os outros. Falam mal de Deus, que está no céu, e com orgulho dão ordens às pessoas aqui na terra. Eles têm muito e ficam cada vez mais ricos. Parece que não me adiantou nada eu me conservar puro e ter as mãos limpas do pecado. Pois tu, ó Deus, me tens feito sofrer o dia inteiro, e todas as manhãs me castigas. Então eu me esforcei para entender essas coisas, mas isso era difícil demais para mim. Porém, quando fui ao teu Templo, entendi o que acontecerá no fim com os maus. Tu os pões em lugares onde eles escorregam e fazes com que caiam mortos. Eles são destruídos num momento e têm um fim horrível. Quando te levantas, Senhor, tu não lembras dos maus, pois eles são como um sonho que a gente esquece quando acorda de manhã. O meu coração estava cheio de amargura, e eu fiquei revoltado. Eu não podia compreender, ó Deus; era como um animal, sem entendimento.

Este é um Salmo de sabedoria que trata da questão da justiça de Deus. O salmista é fiel a Deus, mas não tem sido recompensado por isso [vs. 13-14], enquanto que os maus têm sucesso e prosperam [vs. 4-8], mesmo sendo cruéis, arrogantes e falarem mal de Deus [vs. 9-12].

No versículo 17 Asafe entrou no santuário de Deus e ali pode ver o final dessa gente que pensa levar vantagem em tudo aqui na terra. No Templo, o salmista tem uma revelação de Deus, a qual faz com que ele creia de novo na justiça e na bondade divina [Vs. 16-28]. Quando fui ao teu Templo. Ao adorar a Deus no Templo resolvem-se as dúvidas que o salmista tem a respeito da justiça de Deus. o que acontecerá... com os maus? “Quando o ímpio crescer como a erva, e quando florescerem todos os que praticam a iniqüidade, é que serão destruídos perpetuamente.” [Salmo 92:7].

Deixemos Asafe e voltemos para a situação que eu estava enfrentando.

O ódio era demais... Muito maior que a ingratidão. Quanto mais próxima for a pessoa que nos atinge, maior será o efeito da pedrada. É difícil assimilar o golpe de uma pessoa que confiamos e amamos. Fiquei seriamente doente e fui me consultar para saber do que se tratava. Resultado: diagnóstico de câncer. Agora eu estava sem o dinheiro, sem minha casa própria e doente.

O ódio é uma porta aberta para enfermidades: “Deixa a ira, e abandona o furor; não te impacientes de forma alguma, certamente isso acabará mal.” [Salmo 37:8].

Aqui vai um conselho de quem tem experiência própria: Não se irrite nem fique furioso; não te deixes vencer pela raiva, evite a ira; rejeite a fúria, porque isso te levará ao aniquilamento espiritual, emocional e físico.

“Quando o meu coração se amargurou, senti picadas nos meus rins” [Salmo 73:21]. A pessoa fica azeda e as entranhas se comovem.

Foi aí que esta Palavra entrou em ação. Ou eu perdoava ou morria, deixando minha esposa e filha na absoluta miséria. Teria uma morte espiritual e física ao mesmo tempo, além da desonra de deixar a família em humilhante situação.

Certa manhã dobrei meu joelho e clamei a Deus para capacitar-me ao perdão, visto que eu não tinha nenhuma condição para tal. Se a vida de Cristo habitava em mim não poderia ter espaço para o ódio.

Então comecei a oferecer a Deus sacrifício de louvor grato por tudo que Jesus consumou na cruz do calvário por mim.

 Graças a Deus o Espírito Santo operou como bálsamo na minha vida, retirando todo aquele lixo do meu coração, curando completamente todas as minhas feridas, inclusive aquela enfermidade maligna diagnosticada pelos médicos.

Hoje estou curado para a glória de Deus. Quando você perdoa Deus entra em ação. O maior beneficiado com isso fui eu. O perdão trouxe um grande beneficio para minha vida, e Deus devolveu a minha casa própria, não preciso mais pagar aluguel.

Talvez eu esteja falando com alguém que está amargurado com um sócio que trapaceou, com teu ex-marido, ex-esposa, alguém que de certa forma te lesou em alguma coisa. Deus tem muito mais a nos dar do que o diabo para tirar. Deus é muito maior que todas as nossas perdas. Deus é maior que a vingança. O ímpio que fica pensando em se vingar, por isso vive doente.  “O ímpio tem muitas dores, mas àquele que confia no SENHOR a misericórdia o cercará.” [Salmo 32:10].

A gratidão traz saúde, prosperidade e felicidade, não se esqueça disso. O amor sempre vence o ódio e a vingança. 

“12-Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;
  13-Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.
  14-E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição.” [Colossenses 3:12-14].

Nós só podemos viver em paz com Deus quando perdoamos. “E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.” [Colossenses 3:15]. Sem perdão não existe paz.

A paz é o árbitro, base da vida cristã. A paz é a própria pessoa de Cristo vivendo em nós como nossa herança. Deus tem um chamado para cada regenerado, e a sua convocação é de paz e não de ódio. “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” [Isaias 9:6].

“15-E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.
16-A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração.” [Colossenses 3:15-16].

Sejamos agradecidos com a paz de Cristo que é o árbitro em nosso coração!

A Bíblia diz que a amargura se alastra. Como a pessoa que me deu o calote pertencia a nossa família; a amargura começou a se alastrar para outros membros da família, condoídos com a minha situação, porque eu só falava deste assunto com todos que encontrava.

“14-Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
15-Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargurabrotandovos perturbee por ela muitos se contaminem.” [Hebreus 12:14-15].

Infelizmente minha amargura se alastrou para o coração de minha filha que também começou a ter aversão por aquelas pessoas; também não aceitando aquela situação. Minha filha foi vitimada por uma estranha enfermidade que até hoje os médicos não conseguiram definir o que foi. Em alguns momentos pensei que iria perder a minha única filha. Os médicos simplesmente diagnosticaram estresse. Sistema nervoso abalado.

Se você está amargurado com alguém e só fala deste assunto, o Espírito Santo te convida a mudar a tua linguagem. “E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.” [Salmo 40:3].

Você tem tido uma vida infeliz, insatisfeita? Volte-se para Deus, pois ele é a resposta para os anseios da tua alma. Como Asafe, vemos muitas pessoas infelizes e frustradas na igreja. Desejamos ter absoluto domínio sobre os fatos e o tempo. Como não temos capacidade em nós mesmos para tal, nos sentimos frustrados e contrariados com a vida. Por causa disto muitos não desfrutam a Paz de Deus. 

“... Porque como imagina em sua alma, assim ele é.” [Provérbios 23:7].

Os pensamentos inconvenientes e reclamação são hábitos diários em sua vida?  

Você sabe como nosso caráter é construído?

“Quando semeamos um pensamento, colhemos um ato; 
Quando semeamos um ato, colhemos um hábito; 
Quando semeamos um hábito, colhemos caráter; 
Quando semeamos caráter, colhemos um destino.

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” [Romanos 8:28].

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” [Filipenses 4:8]. Seja isso que ocupe o vosso pensamento.

“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” [I Tessalonissenses 5:18].

1 comentários:

Postar um comentário